No Final Fica Tudo Bem

Não considero saudável uma “adesão dissimulada” às mudanças. Mudamos é certo. Mas mudar é muito mais que uma simples transformação, não se dá como da água para o vinho. É um processo moroso, que carece de reflexão e, posteriormente, de acção, de muita acção. Pudemos desejar ser assim ou assado, supôr que fritos ou cozidos seriamos melhores pessoas mas, mudamos porquê? Considero que a vontade de mudar é uma espécie de mecanismo de defesa, até mesmo de sobrevivência, o que por vezes, faz ter a base num príncipio errado.

Senão vejamos. Estamos constantemente a ser julgados e criticados (espera-se sempre que construtivamente apesar disso nem sempre suceder) pelos outros e, fazemos o mesmo, faz parte de nós. Quando falo em julgamentos e críticas não me refiro unicamente ao seu uso depreciativo, porque existem bons julgamentos, assim como boas críticas. Um bom feedback faz inchar qualquer um, não é verdade?

As nossas atitudes são sempre avaliadas, a nossa maneira de ser é adorada por uns e detestada por outros. Nem toda a gente pode gostar do amarelo e não podemos agradar ao mesmo tempo a gregos e troianos. Mas, não me apontem o dedo a  dizer que devo mudar isto ou aquilo só "porque sim" ou "porque assim ia gostar mais de ti" ou "porque assim ias ser melhor pessoa" ou ainda "muda, porque senão mudas não estou para te aturar". Primeira fase, fundamentem esse desejo de mudança. Segunda prancha, discutiremos. Terceira, ponderação.

As pessoas quando entram na nossa vida chegam completas, isto é, são um pacote, com virtude e defeitos (desculpem a comparação palerma de um pacote mas não me acorre mais nenhuma). Se as incentivamos a mudar certos aspectos do seu comportamento temos de ter em conta aspirações motivacionais. Sim, porque eu cá não abro a boca a quem acho que vai entrar a 100 e sair a 200 km/h.

Depende também dos momentos. Exemplo: quando estamos apaixonados (deep "in love mood"), venha alguém dizer para por os pés na terra. Simplesmente, limitamo-nos a abanar a cabeça como quem diz: "sim, sim..." e viver para o nosso mais que tudo como se o mundo se resumisse àquela pessoa. Torna-se então urgente, saber detectar, negociar e procurar atender as necessidades das pessoas durante a transformação, depois de aceitar essa mudança.

Depois vem a  questão da pressão. Até podemos aceitar que temos de alterar certas coisas em nós mesmos mas a pressão não é boa companheira. E nem todos ao mudar, mudamos ao mesmo tempo. Temos os nossos "timmings", o nosso caminho a percorrer. Fazemos um luto e depois é como se renascecemos aos poucos. Vamos reparando com mais atenção, vamos constatando que já não temos as mesmas reacções de antigamente e, num piscar de olhos, já mudamos, já superamos essa fase e estamos diferentes.

Que todas as mudanças sejam sempre para melhor e quando falo em melhor, esse melhor é a sensação de bem-estar connosco mesmos, mesmo que a origem dessa mudança tenha vindo pela observação de outros ou mesmo sugerida por eles. 

Só para relembrar que não devemos desejar que ninguém mude para satisfazer os nossos caprichos, só essa pessoa tem esse poder, se bem entender e quiser. Aceitarmo-nos a nós próprios, olharmo-nos ao espelho e gostarmos do que vemos, deitar a cabeça na almofada e sorrir. Porque, afinal, ninguém tem o direito de mudar ninguém.

Se eu não gostar de mim, quem gostará? =P

Não precisa mudar
Vou me adaptar ao seu jeito
Seus costumes, seus defeitos
Seu ciúme, suas caras
Pra que mudá-las?

Não precisa mudar
Vou saber fazer o seu jogo
Deixar tudo do seu gosto
Sem deixar nenhuma mágoa
Sem cobrar nada

Sim eu sei que no final fica tudo bem
A gente se ajeita numa cama pequena
Te faço um poema e te cubro de amor

Então você adormece
Meu coração enobrece
E a gente sempre se esquece
De tudo o que passou

9 Responses
  1. É por isso que eu sou meio surdo: só ouço metade do que me convém lol

    Boa semana :o)


  2. Oh, eu só quero torturar o gato da vizinha porque o pobre diabo já me tentou atropelar várias vezes. E, como tu dizes, a melhor defesa é o ataque lol


  3. Que fique muito claro que eu num tenho nada contra gatos. Apenas e só contra este lol

    Como eu moro fora de Portugal, se aparecesse na TVI seria uma notícia internacional lol mas acho que a TVI tem mais interesse no Berlusconi do que no gato da minha vizinha lol

    Mesmo assim, eu tenho um grande respeito por gatos, sobretudo quando são dos outros lol


  4. Isso num é um mandamento: isso é uma regra de sobrevivência. Diz-se que, quem mata um gato, passa a gostar de whiskas e afins lol e eu gosto demasiado de comida italiana para passar a gostar de comida de gato lol


  5. Aqui já são quase horas de jantar. Mas hoje num há pasta, mas sim lasagna :o)) pelos vistos, sou o que menos cansado estou da viagem porque o resto da companhia acampou aqui em casa e quem tem que fazer o jantar sou eu lol

    Se és servida, apanha o avião e vem cá ter :o))


  6. Estás no Algarve??!! Então tem cuidado: os marroquinos têm a mania de trocar loiras por camelos lol

    O tempo aqui é muito húmido. Roma fica abaixo do nível do mar e fica muito perto do Mediterrâneo. O verão é extremamente quente, pelo que, em Agosto, a Città Eterna fica com menos romanos e com muito mais turistas :o))

    Eu tenho a grande sorte de morar no centro histórico, o que tem o seu encanto, sobretudo nestas amenas noites de verão :o))


  7. * Лαяiα Says:

    Essa música da Ivete é uma das minhas favoritas :D

    As imgs que tens no post são lindas!

    Beijo*



  8. o anónimo Says:

    "Se eu não gostar de mim, quem gostará? =P"

    resposta óbvia, não? :)


    "Não precisa mudar"

    *