To Take You With Me

Queria fazer um barquinho de papel. Gostaria de colocar lá dentro cada um dos meus sonhos. Acondicioná-los bem, selá-los com uma fita aderente que dissesse em letras grandes FRÁGIL.

É que a mais longa das viagens começa com um passo, o primeiro passo, a primeira braçada que damos no remo. No início pode parecer muito instável, quase impossível de alcançar, demasiado inseguro. Mas com o tempo, há medida que fazemos pequenas conquistas, ficamos mais fortes e destemidos.

Fragilidade de um barco de papel? Onde? Só depende da ambição de quem o constrói.

Ganham-se experiências e somam-se vitórias. É neste momento que mesmo de papel, o pequeno barco chega ao seu destino. A carga é descarregada com cuidado e, como gaivotas os sonhos deixam de estar aprisionados em terra firme e, voam alto. Começa uma nova viagem, porque o sucesso é a própria viagem que fazemos sempre carregados dos sonhos e, não um simples ponto de destino.

Your hands in my hand, and our feet all in line.

I'm ready, to take you with me.

To take you with me.

2 Responses
  1. o anónimo Says:

    andas inspirada :P

    olha a mena! eh


  2. llnk Says:

    pah...eu kt ao primeiro passo posso ajudar....fazer um barco de papel...sei na boa...agr o rst epah...tb era capax d s arranjar num mundo de fantasia ahaahha

    kiss