A Vida É Sempre a Perder

A vida é a perder para viver. O tempo não pára, segue com a pressa de sempre. As vezes tenho uma enorme vontade de o fazer parar, ficar a desfrutar daquele abraço ou daquela gargalhada. Desejava voltar a sentir certas cumplicidades ou aquele amor incondicional que não é necessário ser verbalizado mas sim apreendindo em sintonia e daí vem o desejar “um olhar vale mais que mil palavras” a tudo o resto. 

É bom sentir saudades mas não aquelas que nos trazem sofrimento. Eu aprendi a sentir a minha saudade à minha maneira e isso passou por uma selecção de todos os bons momentos, abstraindo-me dos mais dolorosos. Não me vou martirizar com o “passado mais do que infeliz”. Afinal qual será a necessidade de sentir uma saudade carregada de raiva e dor? Só dói a quem sente. Mas quero e hei-de continuar a sentir saudades, dos momentos, das pessoas, daquele tempo que se perdeu, que eu perdi a viver. 

Continuo a viver apesar de todas as mudanças, de todos os obstáculos. As recordações distantes por vezes juntam-se às mais recentes e baralham-me a vida pondo-a “de pernas para o ar”. Quem nunca o sentiu? Confusa…

Hoje como sempre, só quero sentir saudades…
1 Response
  1. andas inspiradissima..mal consigo comentar...;)